Cadillac Ranch na Rota 66: ponto de parada obrigatório em Amarillo, Texas

InícioEstados UnidosCadillac Ranch na Rota 66: ponto de parada obrigatório em Amarillo, Texas

Viajar pela Rota 66 é um sonho para muitos amantes de viagem. A rota, que liga Chicago a Santa Mônica, é conhecida por seus locais icônicos, como o Grand Canyon, a Ponte Chain of Rocks e o Cadillac Ranch. É sobre este último que vamos falar neste post. Desde que ouvi falar sobre o Cadillac Ranch, sempre quis visitar esse local icônico na Rota 66. E finalmente, tive a chance de conferir essa maravilha da arte automotiva com o Fabio e nosso cachorro Wurst.

Localizado em Amarillo, Texas, o Cadillac Ranch é uma parada obrigatória para quem está percorrendo a Rota 66. A escultura consiste em dez carros antigos enterrados verticalmente em um campo próximo à estrada, todos pintados com grafites coloridos. A obra foi criada em 1974 pelo grupo de artistas Ant Farm, como uma representação da decadência dos carros americanos da década de 1950 e 1960.

O Cadillac Ranch está localizado em Amarillo, no Texas, e é uma obra de arte em constante transformação. Foi criado em 1974 por um grupo de artistas chamado Ant Farm, que queria criar uma escultura que representasse a decadência dos carros americanos da década de 1950 e 1960. Eles escolheram o Cadillac como o ícone desses carros e o enterraram na vertical em um campo ao lado da Rota 66.

Inicialmente, ele consistia em apenas 10 carros, mas com o tempo, mais foram adicionados. Hoje em dia, há um total de 10 carros antigos enterrados, todos pintados com grafites coloridos. É uma visão incrível, ver esses carros gigantes enterrados no solo, pintados com cores vivas e brilhantes. Parece quase surreal.

O local é de fácil acesso, ficando a apenas 10 minutos da Rota 66. Ao chegar lá, você irá se deparar com vários visitantes que estão desfrutando da obra de arte. Há uma atmosfera animada e descontraída, e você pode ouvir pessoas conversando e tirando fotos.

O Cadillac Ranch é gratuito e está sempre aberto para visitação. Isso significa que você pode visitar a escultura a qualquer hora do dia, embora seja recomendado ir durante o dia para aproveitar ao máximo as cores vibrantes dos grafites.

Durante o verão, que ocorre de junho a setembro, as temperaturas na região de Amarillo podem ser bem altas, chegando facilmente aos 40°C. É importante tomar as precauções adequadas, como usar protetor solar, chapéu e óculos de sol, para se proteger do sol forte. Além disso, é bom estar preparado para mudanças abruptas de temperatura, já que o clima pode ser bastante imprevisível na região.

Uma das coisas mais legais sobre o Cadillac Ranch é que você pode deixar a sua marca em um dos carros. Os visitantes costumam levar suas próprias latas de spray para adicionar algo novo à obra de arte em constante evolução. É uma ótima maneira de se sentir parte da história da Rota 66 e da cultura americana.

No entanto, é importante lembrar que o Cadillac Ranch está localizado em uma propriedade privada, e é necessário respeitar as regras do local. Não é permitido entrar no campo onde os carros estão enterrados, mas há uma cerca que permite que você fique o mais próximo possível da obra de arte. Além disso, é crucial não causar danos aos carros ou ao meio ambiente.

Para quem não está familiarizado com a Rota 66, pode parecer um pouco estranho visitar um local onde há dez carros antigos enterrados na vertical em um campo. Mas para aqueles que já conhecem a estrada histórica, o Cadillac Ranch é uma das atrações mais interessantes ao longo do caminho.

Se você está planejando uma viagem pela Rota 66, não pode deixar de incluir o Cadillac Ranch em seu roteiro. É uma experiência única e inesquecível que você não encontrará em nenhum outro lugar. Aproveite para tirar muitas fotos e deixar a sua marca em um dos carros, tornando-se uma parte da história da Rota 66 e da cultura americana.

Em resumo, o Cadillac Ranch é um lugar imperdível para quem ama arte, história e carros antigos. Com sua localização conveniente, entrada gratuita e a oportunidade de deixar a sua marca, é fácil entender por que é tão popular entre os viajantes.

Além disso, o Cadillac Ranch faz parte da história da Rota 66, uma estrada que já foi uma das mais importantes do país. Ao visitar o local, você tem a oportunidade de se conectar com a cultura americana e compreender um pouco mais sobre a paixão do país por carros.

Para chegar ao Cadillac Ranch, você pode alugar um carro em uma das cidades próximas ou incluir em seu roteiro de viagem com uma empresa especializada em tours pela Rota 66. Além do Cadillac Ranch, você pode visitar outros locais icônicos da estrada, como o Blue Whale em Catoosa, Oklahoma, ou o Tucumcari Mountain, em Novo México.

Uma vez no local, é importante respeitar as regras e ser responsável com o meio ambiente. Deixar a sua marca na obra de arte é permitido, mas é preciso ter cuidado para não danificar a propriedade ou causar impactos ambientais negativos. Além disso, leve seu lixo consigo e não deixe nenhum resíduo no local.

Para aproveitar ao máximo a visita ao Cadillac Ranch, é recomendado ir durante o dia, quando as cores dos grafites são mais vibrantes e a temperatura é mais agradável. Também é importante levar protetor solar, chapéu e óculos de sol para se proteger do sol forte da região.

Esse, então, é um destino obrigatório para quem está viajando pela Rota 66. Com sua obra de arte única, história fascinante e atmosfera descontraída, é uma experiência que você não vai querer perder. Aproveite para deixar a sua marca em um dos carros e se conectar com a cultura americana.

Informações:

Endereço: 13651 I-40 Frontage Rd, Amarillo, TX 79124, Estados Unidos

Booking.com
 
Deise de Oliveira
Deise de Oliveirahttp://viagempelomundo.com/
Doutora em Literatura russa, viajante compulsiva e fotógrafa de cães no Spitz Fotografia Pet. Criadora do Viagem pelo Mundo, já estudou em Moscou e morou na França. Adora mergulhar, fazer agility com o Wurst (seu spitz alemão) e uma cervejinha com os amigos. Siga-a nas redes sociais: Facebook Twitter

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

 
 
Doutora em Literatura russa, viajante compulsiva e fotógrafa de cães no Spitz Fotografia Pet. Criadora do Viagem pelo Mundo, já estudou em Moscou e morou na França. Adora mergulhar, fazer agility com o Wurst (seu spitz alemão) e uma cervejinha com os amigos. Siga-a nas redes sociais: Facebook Twitter